Osteoporose
Saúde e Bem Estar

30 Outubro 2019

Osteoporose

Osteoporose

Osteoporose: tudo o que precisa de saber

 

O que é a Osteoporose?

A Osteoporose é uma patologia que se caracteriza pela perda de resistência óssea.
Esta patologia leva a uma redução na densidade óssea, o que deixa os ossos fragilizados e consequentemente mais suscetíveis a fraturas. 
A Osteoporose resulta de um desequilíbrio entre as células que produzem substância óssea e as células que a destroem, o que afeta o ciclo de renovação óssea.

 

O que causa a Osteoporose?

Apesar de a Osteoporose poder afetar tanto homens como mulheres, a sua prevalência é superior no sexo feminino, devido a diferenças na biologia do osso.
O risco de desenvolver Osteoporose está também fortemente associado a fatores de ordem genética, no entanto existem outros fatores de risco, alguns modificáveis por estarem relacionados com o estilo de vida, e outros que não podem ser alterados.

 

Fatores Modificáveis

  • Baixa ingestão de Cálcio e de Vitamina D.

  • Sedentarismo.

  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

  • Tabagismo.

  • Consumo de fármacos derivados da cortisona.

 

Fatores não Modificáveis

  • Ser do sexo feminino.

  • Ter idade superior a 65 anos.

  • Magreza excessiva.

  • Ser de baixa estatura.

  • Sofrer de Menopausa Precoce.

  • Sofrer de outras patologias como Epilepsia, Perturbações da Tiroide ou de Artrite Reumatoide.

 

Sintomas

No que respeita à sua sintomatologia, a Osteoporose é uma doença silenciosa, sendo relativamente difícil de detetar numa fase inicial. Regra geral, a patologia é detetada num estado mais avançado, no decorrer de fraturas resultantes de traumatismos mínimos. As fraturas mais frequentes são:

  • Fratura do Antebraço (pulso);

  • Fratura do Colo do Fémur (anca);

  • Fratura de Vértebras;

  • Fratura de Costelas;

  • Fratura da Bacia;

A Osteoporose provoca uma degradação do estado geral de saúde do paciente, o que leva a uma consequente redução da qualidade de vida.

 

Diagnóstico e Tratamento

Diagnóstico

Todas as mulheres que já tenham entrado na menopausa e todos os homens com idade superior a 50 anos devem procurar apoio profissional para serem questionados com o objetivo de identificar a presença de fatores de risco.

A Osteoporose é diagnosticada através de exames médicos, nomeadamente através da Densitometria Óssea, um exame que mede a densidade óssea do paciente, pelo que caso se verifiquem fatores de risco, devem ser realizados exames de modo a confirmar o diagnóstico.

 

Tratamento

O tratamento da Osteoporose é realizado com recurso a fármacos, nomeadamente a medicamentos que estimulam o aumento da densidade óssea, a analgésicos para que a dor possa ser aliviada e a suplementos de Cálcio e de Vitamina D.

 

Prevenção

A prevenção da Osteoporose começa com a identificação da presença de fatores de risco, seguindo-se a sua correção, que deve ser o mais precoce possível. 
Há alguns pontos fundamentais no que respeita ao processo de prevenção da Osteoporose:

  • É fundamental ingerir Cálcio e Vitamina D em quantidades suficientes.

  • O consumo de bebidas alcoólicas e de cafeína deve ser evitado, bem como o tabagismo.

  • A prática de exercício físico é também fulcral independentemente da idade. Exercícios de grande impacto e exercícios com carga podem ser bastante úteis na prevenção da doença.

  • Para idosos que apresentem maior risco de queda devem realizar planos de treino adaptados às suas necessidades, nomeadamente planos com exercícios focados na melhoria da marcha, da postura e do equilíbrio, bem como no fortalecimento muscular.

A prevenção, no caso da Osteoporose, passa por tomar medidas no dia-a-dia que estimulem o aumento da densidade óssea, de modo a compensar o desgaste natural que esta sofre à medida que a idade avança. No entanto, estas medidas são meramente preventivas, pois o desenvolvimento da doença, como referido anteriormente, é condicionado em grande parte por fatores de ordem genética e por fatores não modificáveis.

 


Deixe o seu comentário sobre este artigo

O formulário foi submetido com sucesso.
Campo de preenchimento obrigatório.
Campo de email inválido
Campo com limite máximo de caracteres
Este campo não coincide com o anterior
Campo com limite mínimo de caracteres
Ocorreu um erro na submissão, por favor reveja o formulário.

* Campos de preenchimento obrigatório.