Incontinência Urinária
Vida Diária

29 Agosto 2019

Incontinência Urinária

CONVIVER COM A INCONTINÊNCIA URINÁRIA: CAUSAS E PREVENÇÃO 

Apesar de ser algo ainda pouco discutido, a incontinência urinária é algo bastante comum, podendo afetar tanto homens como mulheres, independentemente da sua faixa etária, sendo, no entanto, mais frequente em mulheres e idosos.

É frequente que a incontinência tenha como resultado uma diminuição da qualidade de vida, devido a constrangimentos, sensações de mal-estar e condicionamentos no dia-a-dia.
Contudo, a incontinência pode na maioria dos casos, dependendo do seu tipo, ser revertida e facilmente tratada, especialmente quando detetada numa fase inicial.

Para que o impacto da incontinência seja reduzido ao máximo é fundamental perceber o que causa os diferentes tipos de incontinência, no que diferem e de que modo cada um deles pode ser suavizado, pois diferentes tipos de incontinência não só estão associados a diferentes sintomas como também requerem abordagens distintas.

 

Tipos de Incontinência

 Aos diferentes tipos de incontinência estão associadas perdas de urina com características distintas, podendo as fugas ser ligeiras e ocasionais ou abundantes e recorrentes.

 

Incontinência por Esforço:

A incontinência por esforço caracteriza-se por pequenas perdas de urina, que ocorrem ocasionalmente, na desencadear de ações ou atividades que aumentem a pressão exercida sobre a bexiga, como espirrar, tossir ou carregar pesos. Estas perdas de urina ocasionais e ligeiras são causadas pelo enfraquecimento dos músculos que constituem o pavimento pélvico e afetam sobretudo mulheres entre os 45 e os 65 anos de idade.

 

Incontinência por Urgência:

A incontinência por urgência corresponde a uma súbita e intensa necessidade de urinar que, apesar de ser muitas vezes associada ao envelhecimento, pode surgir em qualquer idade, estando por vezes ligada a doenças do foro neurológico.

 

Enurese Noturna:

Apesar de ser muito frequente em crianças, este tipo de incontinência afeta também adultos, e caracteriza-se por perdas de urina durante o sono.

 

Incontinência Mista: 

A incontinência mista, como o nome indica, é uma combinação de sintomas da incontinência por esforço e da incontinência por urgência.

Incontinência por Extravasamento:

A incontinência por extravasamento acontece quando a bexiga não tem capacidade para suportar grandes volumes de urina ou quando a pressão excede a capacidade de resistência da uretra.

 

Incontinência Funcional:

A incontinência funcional é algo comum em portadores de patologias do foro neurológico, como demência, Parkinson e Alzheimer, uma vez que estas patologias incapacitam os pacientes de chegar à casa de banho antecipadamente.

 

Causas e Sinais de Alerta

É fundamental procurar aconselhamento profissional caso os episódios de incontinência se prolonguem no tempo e/ou se agravem, pois as fugas de urina podem, por si só, estar associadas a problemas de saúde mais graves.

 

Causas Frequentes

A incontinência pode resultar do enfraquecimento do esfíncter urinário e do pavimento pélvico, de espasmos ou superatividade dos músculos que constituem a parede da bexiga. 

Uma má coordenação entre os músculos da parede da bexiga e o esfíncter urinário pode também levar a episódios de perda de urina. 

A retenção urinária pode paralelamente resultar em casos de incontinência por extravasamento. O aumento do volume de urina pode desencadear fugas de urina. Este aumento pode ser causado por diabetes, pelo uso de diuréticos ou pela ingestão em excesso de álcool e cafeína.

Alterações hormonais, obesidade ou a obstrução da saída da bexiga podem também causar incontinência, bem como a fraqueza do músculo pélvico como consequência do parto.

 

Sinais de Alerta

Há vários sinais de alerta que não devem ser desvalorizados:

 

  1. Sentir necessidade frequente de urinar.

  2. Sensação de bexiga cheia imediatamente após urinar.

  3. Perda de força no jato urinário.

  4. Aumento da frequência e intensidade dos episódios de incontinência.


Minimizar o Impacto das Fugas de Urina no dia-a-dia

Apesar de ser algo comum, a incontinência não deve, nem tem, de condicionar o seu dia-a-dia ou a sua qualidade de vida. 

Um passo fundamental na minimização do impacto da incontinência na qualidade de vida é a sua desmitificação. Perdas de urina são algo comum, segundo a Associação Portuguesa de Urologia 1 em cada 5 portugueses com mais de 40 anos sofre de incontinência, ou seja cerca de 20% da população.

https://www.apurologia.pt/incontinencia/incontinencia_2014/Dossier_Inc_Urinaria_2014.pdf

Existem algumas estratégias bastante simples para diminuir a incidência dos episódios de perda de urina como:

 

  1. Manter uma dieta equilibrada e rica em fibras. 

  2. Evitar alimentos que possam causar a irritação da bexiga.

  3. Moderar o consumo de bebidas alcoólicas e de cafeína.

  4. Praticar exercício físico regularmente.

 

Alguns produtos como absorventes, fraldas, toalhetes e loções para a muda de fralda podem também tornar o convívio com a incontinência relativamente mais fácil e cómodo.
A escolha do absorvente certo é imperativa, pois produtos com diferentes características têm diferentes fins. Escolher o produto que melhor se adapta ao seu caso irá tornar a utilização mais cómoda e sobretudo eficaz, para que o seu dia-a-dia seja o mais normal possível.


Deixe o seu comentário sobre este artigo

O formulário foi submetido com sucesso.
Campo de preenchimento obrigatório.
Campo de email inválido
Campo com limite máximo de caracteres
Este campo não coincide com o anterior
Campo com limite mínimo de caracteres
Ocorreu um erro na submissão, por favor reveja o formulário.

* Campos de preenchimento obrigatório.